Asma: o que é, causas e sintomas | Hospital Proncor

O que é Asma?

Asma (CID 10 - J45) é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas, que pode ser revertida espontaneamente ou com tratamento. Durante a crise de asma, os brônquios se inflamam e reduzem a passagem de ar, causando sintomas como tosse, falta de ar, chiado e aperto no peito.


O principal motivo para ter dificuldade de respirar é a exposição a agentes irritantes. Diante dessa situação, o organismo contrai a musculatura que existe em volta do brônquio, diminuindo a passagem de ar. Os gatilhos mais comuns são:


  • Poeira

  • Mofo

  • Perfumes

  • Odores fortes


Asma é uma das condições crônicas mais comuns, acometendo cerca de 235 milhões de pessoas no mundo todo, segundo a Organização Mundial de Saúde. Estima-se que, no Brasil, cerca de 3 a 5 % da população sofra com o problema.


Asma e coronavírus

O diagnóstico de asma também faz com que o indivíduo integra o grupo de risco da COVID-19, doença provocado pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Isso ocorre porque o vírus se aloja no pulmão. Logo, pessoas com doenças respiratórias crônicas, precisam ser cuidadosos com as medidas preventivas contra a doença.


Tipos

Para classificar a gravidade da sua asma, o seu médico considera a análise clínica juntamente com os resultados de seus exames. Determinar o quão grave é sua asma auxilia o médico a escolher o melhor tratamento.


Além disso, a gravidade da asma pode alterar com o passar do tempo, necessitando um reajuste da medicação.


Classificamos a asma tanto pelo seu controle, quanto pela gravidade. A asma é “controlada” quando os sintomas estão ausentes e a pessoa leva uma vida normal, como se nem tivesse a doença.


Na asma “parcialmente controlada”, os sintomas estão presentes, mas não tão frequentes. Por fim, a asma é “não controlada” quando os sintomas aparecem frequentemente.


  • Controlada: não existe limitação às atividades, nem sintomas diurnos e noturnos, nem uso de medicação de alívio (bombinhas para crise)

  • Parcialmente controlada: 1 a 2 vezes no último mês houve limitação às atividades, sintomas diurnos, noturnos e/ou uso de medicação de alívio (bombinhas para crise)

  • Não controlada: 3 ou mais vezes no último mês houve limitação às atividades, sintomas diurnos, noturnos e/ou uso de medicação de alívio (bombinhas para crise)

  • Também classificamos a asma quanto a sua gravidade:


Asma de difícil controle

Neste quadro, é difícil atingir o controle dos sintomas, mesmo com doses adequadas de medicação.


Asma grave

A asma grave acontece quando os sintomas persistem apesar do uso de altas doses de medicações de forma adequada e regular. Trata-se da minoria dos casos.



Causas

Cada pessoa sofre crises asmáticas por motivos diferentes. Por isso, é importante investigar o que causa seus ataques de asma, e tentar reduzir a exposição a esses agentes, além de buscar tratamentos mais adequados. Os gatilhos mais comuns da asma são:


1. Substâncias e agentes alérgenos

Cerca de 80% das pessoas com asma sofrem crises quando expostas a alguma substância transportada pelo ar, como:


  • Ácaros e poeira

  • Poluição

  • Pólen

  • Mofo

  • Pelos de animais

  • Fumaça de cigarro

  • Partículas de insetos

  • Substâncias químicas como tinta, desinfetantes e produtos de limpeza também podem desencadear uma crise. Quando aspirados, esses agentes irritam os brônquios, levando a uma crise.


Infecções virais, como o resfriado comum ou a gripe, também constituem causa importante para o desencadeamento de uma crise de asma.


2. Alimentação

Alergias alimentares podem causar crises de asma. Os alimentos mais comuns associados com sintomas alérgicos são:


  • Ovos

  • Leite de vaca

  • Amendoins

  • Soja

  • Trigo

  • Peixe

  • Camarão e outros crustáceos

  • Saladas e frutas frescas


Alguns conservantes e aditivos acrescentados nos alimentos industrializados também podem desencadear uma crise de asma.


3. Asma induzida por exercício

Muitas pessoas com asma experimentam algum grau de sintomas ao praticar atividade física. Neste caso, o estreitamento das vias aéreas tem um pico de cinco a vinte minutos após o exercício começar, o que dificulta a retomada do fôlego.


Um médico pode lhe dizer se você precisa usar um broncodilatador antes do exercício, para evitar os sintomas incômodos. Quem apresenta essa forma de asma não pode esquecer de tomar a medicação prescrita antes da atividade física.


4. Asma ocupacional

É muito comum em pessoas que trabalham em usinas ou são expostas a agentes químicos, tinturas e agrotóxicos. Com este tipo de asma, você pode ter dificuldade em respirar, além de sofrer outros sintomas de asma apenas nos dias em que você está no trabalho.


Muitas pessoas com este tipo de asma sofrem com sintomas de rinite alérgica ou alergia de pele, como:


Outros trabalhos comuns associados com a asma ocupacional incluem criadores de animais, veterinários, agricultores, cabeleireiros, enfermeiros, pintores e marceneiros.


  • Nariz escorrendo

  • Congestão

  • Irritação nos olhos

  • Tosse

  • Chiado no peito


5. Asma noturna

Se você tem asma, as chances de sofrer uma crise são mais elevadas durante o sono, porque a asma pode ser influenciada pelo ritmo circadiano (ciclo biológico que regula as funções do nosso corpo, geralmente de acordo com a luz do sol).


Acredita-se que a asma noturna acontece devido ao aumento da exposição aos alérgenos, ao resfriamento das vias aéreas, a posição reclinada, favorecendo refluxo gastroesofágico, ou associada ao ronco e apneia do sono.


6. Mudanças de temperatura

O choque de temperaturas é uma mudança bastante agressiva para quem tem as vias respiratórias mais sensíveis. Além das crises de asma, é comum haver piora de rinite ou tosse.


A mudança do calor para o frio pode desencadear uma resposta na mucosa brônquica que, por meio de estímulos nos receptores nervosos de temperatura, acaba desencadeando uma crise.


7. Medicamentos

Medicamentos anti-inflamatórios não hormonais - como o ácido acetilsalicílico, o diclofenaco e o ibuprofeno - podem desencadear crises de asma. Isso acontece porque esses remédios inibem uma via de inflamação, mas sobrecarregam outra, que tem forte relação com a crise asmática em quem sofre da doença.


8. Problemas de saúde

Uma variedade de doenças pode causar alguns dos mesmos sintomas da asma. Por exemplo, a asma cardíaca é uma espécie de falha do coração em que os sintomas podem imitar alguns dos presentes na asma regular.


Algumas anomalias nas cordas vocais podem provocar um chiado no peito, que é muitas vezes confundido com a asma. Alterações na deglutição (ato de engolir), ronco, apneia do sono, tumores pulmonares e embolia pulmonar também provocam sintomas semelhantes, e devem ser investigados.


Sintomas de Asma

A maioria das pessoas com asma fica longos períodos sem sintomas, intercalados com as crises quando expostos a algum agente. No entanto, algumas pessoas têm a deficiência respiratória quase que cronicamente, com alguns episódios mais graves em determinados períodos.


Os ataques de asma podem durar minutos a dias e podem se tornar perigosos se o fluxo de ar estiver muito restrito.


Os principais sintomas são:


  • Tosse com ou sem produção de escarro (muco)

  • Repuxar a pele entre as costelas durante a respiração (retrações intercostais)

  • Deficiência respiratória que piora com exercício ou atividade

  • Chiado

  • Falta de ar

  • Aperto no peito


Também atente-se a qualidade da sua respiração. Se ela apresentar algumas das características abaixo, procure um médico:


  • Respiração ofegante seguida de períodos sem sintomas

  • Respiração que piora à noite ou no início da manhã

  • Falta de ar repentina, que melhora quando se usa medicamentos que abrem as vias respiratórias (broncodilatadores)

  • Respiração falha ao inspirar ar frio

  • Respiração comprometida ao fazer exercícios

  • Piora com azia (refluxo).


Situações de emergência:


  • Lábios e rosto de cor azulada

  • Nível diminuído de agilidade, como sonolência grave ou confusão, durante um ataque de asma

  • Extrema dificuldade de respirar

  • Pulsação rápida

  • Ansiedade grave devido à deficiência respiratória

  • Sudorese

  • Chiado audível, parece com miado de gato.


Outros sintomas que podem ocorrer com essa doença:


  • Padrão de respiração anormal

  • Respiração para temporariamente

  • Dor no peito

  • Aperto no tórax.


Asma tem cura?

Não há cura para asma, existe controle. Não raro os sintomas somem por anos e o asmático nem se lembra de um dia ter tido asma. Com autogerenciamento e tratamento apropriados, a maioria das pessoas com asma leva uma vida normal.


Complicações possíveis

As complicações da asma podem ser graves. Algumas incluem:


  • Capacidade reduzida de se exercitar e tomar parte em outras atividades

  • Falta de sono devido a sintomas noturnos

  • Alterações permanentes no funcionamento dos pulmões

  • Tosse persistente

  • Dificuldade para respirar que requer ajuda na respiração (ventilação)

  • Hospitalização e internação por ataques severos de asma

  • Efeitos colaterais de medicações usadas para controlar a asma