Dicas para se proteger da COVID-19 nas festas de fim de ano | Hospital Proncor

As festas de fim de ano neste 2020 serão diferentes. Com a pandemia de coronavírus os eventos de Natal e Ano Novo pedem cuidados especiais para evitar o aumento da transmissão do vírus.


Nesse sentido, a FioCruz lançou uma cartilha de Natal e Ano Novo com instruções à população sobre como organizar as festividades de fim de ano com proteção.


Veja, a seguir, dicas para manter a segurança contra o coronavírus nas festas de fim de ano e o que levar em consideração na hora de preparar os eventos.



Dicas para passar o fim de ano em segurança

Segundo a cartilha da FioCruz, a forma mais segura e eficaz de passar o Natal de 2020 e o Réveillon 2021 é ficar em casa e comemorar apenas com pessoas que moram com você.


Entretanto, se a decisão for de realizar um evento para celebrar o fim de ano ao lado de outras pessoas que não estão em seu dia a dia, vale a pena seguir algumas práticas para reduzir o risco de transmissão do coronavírus.


Pelo menos algumas medidas individuais que envolvem uso de máscara, distanciamento social e dicas de higienização para seguir durante as festas de fim de ano. São elas:


  • Usar máscara sempre que não estiver comendo ou bebendo

  • Ter um saquinho para guardar a máscara quando estiver comendo ou bebendo

  • Ter uma máscara limpa extra para o caso de necessidade de trocar após certo tempo de uso, umidade ou sujeira

  • Evitar aglomerações e manter a distância de, pelo menos, 2 metros entre os participantes

  • Evitar apertos de mão ou abraços

  • Dar preferência a locais abertos ou bem ventilados e evitar o uso de ar-condicionado

  • Lavar as mãos com frequência durante o evento com água e sabão ou álcool

  • Não compartilhar objetos, como talheres ou copos

  • Após tocar em objetos que estejam sendo compartilhados com outros convidado, como utensílios para servir a comida, jarras e garrafas, lave as mãos com água e sabão ou álcool

Além das práticas individualizadas, a FioCruz também sugere mais algumas medidas para manter o ambiente o mais seguro:


  • Limite o número de convidados de acordo com o tamanho do espaço, permitindo que as pessoas mantenham distância de 2 metros entre si

  • Oriente os convidados a levarem suas próprias máscaras

  • Evite música alta para que as pessoas não tenham que gritar ou falar alto. Caso alguém esteja contaminado com o vírus, lançará um número maior de partículas virais no ambiente

  • Dê preferência a locais abertos ou bem ventilados. Evite o uso de ar condicionado

  • Não deixe que os convidados formem filas para serem servidos

  • Oriente os convidados a não se sentarem todos reunidos na hora da ceia. Organize espaços separados para pessoas que moram juntas

  • Tenha sabão e papel para secagem de mãos disponíveis no banheiro. Evite o uso de toalhas de pano

  • Disponibilize álcool em gel nos ambientes

  • Utilize lixeiras com pedais para que as pessoas descartem seus lixos sem precisar colocar as mãos na tampa. Lave as mãos após esvaziar a lata de lixo.


Por fim, a FioCruz também faz recomendações sobre a distribuição de comida nas festas:


  • Lave as mãos antes de preparar a comida e use máscara durante o preparo

  • Limite o número de pessoas no ambiente em que a comida estiver sendo preparada ou manuseada

  • Caso ofereça bebidas, disponibilize-as em embalagens individuais (latas ou garrafas), arrumadas em baldes com gelo, para que as pessoas possam se servir sozinhas

  • Ofereça condimentos, molhos para salada ou temperos embalados individualmente sempre que possível

  • Evite o compartilhamento de utensílios para servir a comida. Pratos e bebidas em recipientes não individuais devem ser servidos por uma única pessoa. O responsável deve lavar as mãos antes de servir e sempre usar a máscara

  • Após o evento, lave toda a louça em água corrente e com detergente ou use a máquina de lavar louças.


Festa de fim de ano pedem cuidado com a COVID

Apesar do desejo e da simbologia que as festas de fim de ano carregam, este momento deve ser visto com cautela de infectologistas.


"É melhor passar um Natal sem a família para ter o resto da vida em paz. Encontrarmo-nos em grupos ainda é precoce. O vírus está à solta. Relaxar agora, porque é Natal, traz o risco de adoecermos e deixarmos adoecer justamente aqueles que mais amamos".


Mesmo com todas as estratégias para reduzir os riscos, a FioCruz indica que nenhuma medida é capaz de impedir totalmente a transmissão da Covid-19.


Além disso, a Fundação também pede que pessoas com sintomas (ou que tiveram sinais de COVID-19 nos últimos 14 dias) que estiverem aguardando o resultado de teste imunológico, que tiveram contato com indivíduos contaminados há duas semanas ou que fazem parte do grupo de risco para que evitem encontros neste momento com outras pessoas.