13 cuidados com o diabetes ao viajar | Hospital Proncor

Fique atendo aos 13 cuidados com o diabetes ao viaja, mas não pense você que as dicas a seguir valem só para quem se preocupa com glicose, insulina, essas coisas. Quer saber? Elas podem ser extremamente úteis para pessoas com outras doenças crônicas em fase de pensar nas férias.


1. Posso mesmo viaja?

Primeiro de tudo é necessário discutir com o médico se você deve mesmo viajar. A realidade é que existem pessoas que simplesmente não têm condições de seguir para determinado destino. Por exemplo, se alguém está com um diabetes instável e quer ir a um lugar com um sistema de saúde precário, não dá. Portanto, algumas perguntas todo portador de uma doença crônica deve se fazer: onde quero visitar tem hospital? Esta é uma delas.


2. Peça um relatório e, ainda, as receitas de remédios

Ao liberar o programa, se for para o exterior, o médico precisa preparar um relatório em português e em inglês, quem sabe até incluindo uma terceira língua, que seria a local. Esse relatório explicará que você tem diabetes e que, por isso mesmo, está levando consigo remédios como a insulina, canetas de aplicação etecétera. Importante o seu clínico destacar o CID ou código internacional de doenças. É um número, igual aqui e em qualquer país do mundo, indicando o que exatamente você tem. Outros papéis que o médico deve lhe entregar — de novo, em português e em inglês, no mínimo — são as receitas das medicações.


3. Não se esqueça do fuso horário

Se for o caso, peça ajuda para não se atrapalhar com os horários para aplicar a insulina. Nunca é bom encavalar doses. Provavelmente, o seu médico irá pedir para você suprimir uma delas para, daí, retomar a medicação no horário local. Mas deixe que ele faça esse cálculo e explique direitinho como você terá de agir. O mesmo conselho pode ser útil para pacientes que tomam medicação com hora determinada.


4. Ao sair do médico, providencie cópias autenticadas de tudo

Relatório e receitas — essa documentação, fora de casa, será tão importante quanto o seu RG ou o seu passaporte. Portanto, é para sair para cima e para baixo com ela, principalmente em aeroportos internacionais, para facilitar com a alfândega. E, como a gente sempre corre o risco de perder as coisas, mantenha os originais na bagagem.


5. Faça um seguro pensando no seu sorriso

Todo mundo só deveria arredar o pé do seu canto com um belo seguro capaz de incluir problemas odontológicos. Eles são mais comuns em pessoas com diabetes e já vi dor de dente estragar férias inteiras.


6. Avise a companhia aérea

Claro, a dica é para quem vai viajar de avião. Informada, a companhia tende a tomar cuidado com os diabéticos a bordo, oferecendo mais alimentos ou lanches durante a viagem, se ela for de longa.


7. Leve um pouco a mais de tudo

Algumas listas de preparativos como esta falam para você calcular uma quantidade de insulina, reagentes e o que for preciso como se fosse ficar dois dias fora a mais. Se for viajar para fora, essa segurança extra é até uma questão de economia: Uma insulina de ação rápida no Brasil custa, em média, R$ 40, enquanto nos Estados Unidos, ela pode sair por US$ 100 ou mais de R$ 400".


8. Lugar de remédio é na bagagem de mão

Você não vai querer correr o risco de as malas extraviarem com toda a sua medicação dentro, vai? E, até mesmo no ônibus ou no carro, esse é o jeito ideal de carregá-la, isto é, mantendo-a por perto. No caso da insulina, se ela ainda não foi aberta, precisa ser mantida a uma temperatura entre 8 e 10ºC. Portanto, deve ser transportada em bolsas térmicas e ir direto para a geladeira na chegada ao destino.


9. Faça um teste de glicemia antes mesmo de sair de casa

No corre-corre para botar o pé na estrada, o monitoramento fica em segundo plano. Errado.


10. Beba muita água durante o trajeto inteiro

O conselho vale para todo mundo com risco de desenvolver uma trombose. E ele é maior em quem tem diabetes. Além de ver se é caso de usar algum remédio anticoagulante antes ou mesmo vestir meias de compressão, é sempre importante tomar bastante líquido.


11. Comida a bordo

Leve, como de praxe, uma barrinha de cereal com você, evitando muito tempo em jejum. Frutas seriam uma boa. No entanto, se estiver indo para outro país, não poderá entrar com elas — e, não, a ideia não é deixá-las para trás no avião, porque você não sabe quanto tempo irá levar até desembarcar, passar pelo controle de passaporte… Precisa carregar um lanche em todos os momentos. Fato. Mesmo de carro ou de ônibus, podem ocorrer atrasos inesperados. Suco de caixinha, uma bolacha, qualquer refeição leve ajudará a manter a hipoglicemia distante. No caso de quem tem diabetes, o certo mesmo é carregar açúcar líquido.


12. Faça monitoramentos mais frequentes

Como já foi explicado, é esperado que a glicose suba um pouco mais do que de costume e, na maioria das vezes, tudo bem. Nem por isso largue mão de monitorar.


14. Saia sempre com um cartão de identificação

Hoje em dia, muita gente já o tem no celular. Não importa, ele é fundamental quando se tem alguma condição que pode dar problema na rua. Mas, pense positivo, se você planejou tudo assim com carinho, a chance de algum mal-estar atrapalhar o seu período de descanso é pequena.


Precisa de consulta de médico, otorrinolaringologista ou ortopedista pra hoje?

O Hospital Proncor tem o único Pronto Socorro com ortopedista e otorrino de plantão (para crianças e adultos nas duas especialidades).

🚨 Pronto Socorro Geral | R. Maracaju, 1.265 - Centro

👨‍⚕ Centro Médico Proncor | Rua Oceano Ártico, 133 - Chácara Cachoeira

🏥 Hospital Proncor | R. Raul Pires Barbosa, 1.800 - Chácara Cachoeira

👉📱 67 3042 3000

ACESSO RÁPIDO:

Pronto Socorro em Campo Grande

Pronto Socorro 24 horas

Único com clínico geral, ortopedista e otorrino de plantão.

Clique e saiba mais.

proncor.png

Você no centro do cuidado

Conheça os projetos e os diferenciais que fazem o Hospital Proncor único. Tudo pensado para a sua comodidade e segurança.

Clique e saiba mais.

consulta.png
Agendar consultas
A especialidade que você precisa, atende no Centro Médico Proncor. Mais de 20 especialidades em um único lugar. Agende agora.
Convênios Atendidos Proncor

HOSPITAL PRONCOR

Hospital em Campo Grande/MS

Internação | UTI | Cirurgias

R. Raul Pires Barbosa, 1.800,

Chácara Cachoeira.

CENTRO MÉDICO PRONCOR

Agende consultas médicas em

Campo Grande/MS

 

Rua Oceano Ártico, 133,

Chácara Cachoeira.

EXAMES DIAGNÓSTICOS

Agendamento de exames em

Campo Grande/MS.

67 9 9674 8092

SIGA O PRONCOR

  • Facebook Proncor
  • Instagram Proncor
  • Linkedin Proncor

CERTIFICAÇÕES E PROJETOS

Primeiro Hospital pet Friendly Proncor

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Diretora Técnica

Joanna Beatriz Curado Elias

CRM-MS 6300